O que é a Nova Economia?

Hugo Mathecowitsch

Hugo Mathecowitsch

Co-founder & CEO da a55

nova economia

A expressão “nova economia” foi inicialmente utilizada no final dos anos 90, na capa da revista Times. A matéria tratava da transição de um modelo econômico baseado em processos industriais para um modelo baseado em serviços.

Uma parcela dessa transformação aconteceu, e acontece até hoje, devido à quarta revolução industrial, mais conhecida como indústria 4.0, que é marcada por uma visão mais tecnológica da indústria.

Neste artigo nós detalhamos para você o que é a nova economia e de que maneira ela impacta o mercado. Boa leitura.

Afinal, o que é a nova economia?

Estamos vivendo uma época em que as transformações do setor econômico estão aliadas ao avanço tecnológico, ou seja, as empresas estão focadas cada vez mais no meio digital do que no meio físico. 

Neste sentido, o modo de empreender também está mudando. Quem deseja ter um negócio próprio precisa estar atento aos consumidores, que está cada vez mais rápido e independente.

Podemos dizer que a nova economia é constituída por 4 tipos de negócios:

  • Os criativos, que trabalham com bens intangíveis e são remunerados com o que gostam;
  • Os sociais ou de impacto, que mantém o foco no impacto que podem gerar na sociedade em geral;
  • Os escaláveis, que tem um grande potencial de crescimento, em um curto período de tempo e com menos investimento que negócios tradicionais;
  • Os inovadores corporativos, que são empreendedores (ou empregados) que empreendem com o dinheiro dos acionistas.

Esses quatro tipos de negócios possuem algo em comum, todos eles se preocupam muito com o usuário. Dessa forma, é fundamental que qualquer que seja o negócio se atente a duas perguntas:

  • O que as pessoas esperam da minha marca?
  • De que maneira eu posso tornar a experiência do usuário mais encantadora?
  • As respostas impactam diretamente no modo em como você deve conduzir o seu negócio.

nova economia

Qual o impacto da Nova Economia?

Seu grande impacto são as mudanças significativas no modo de trabalho e no que é importante focar.

Algumas características fundamentais do modo de trabalho desse novo modelo são

O ser humano como protagonista

O foco deve ser em atender as necessidades humanas, tanto dos clientes como dos colaboradores.

A tecnologia serve como catalisador de todos os processos.

Inovação e compartilhamento

Não é possível, nos dias atuais, esperar que pesquisadores criem hipóteses, validem com projetos e protótipos para depois lançar um novo produto ou serviço. A inovação tem que ser um exercício diário, com a construção de MVPs (produtos mínimos viáveis) e que conte com o envolvimento de todo o dia de colaboradores.

Os MVPs devem ser testados com os reais usuários do seu produto ou serviço, dessa forma, é possível colher feedbacks dessas pessoas, como críticas, sugestões de melhorias e assim enxergar rápido se existem erros e entender o que pode ser otimizado.

Mostrar que o trabalho tem algum sentido

Se uma empresa dá dinheiro a um colaborador, ele venderá seu tempo a empresa. Se a empresa dá um sentido ao que ele está fazendo, o colaborador dará o seu melhor para aquele projeto.

A partir do momento em que os colaboradores de sua empresa entenderem a motivação pela qual estão fazendo o que fazem, a probabilidade de sua entrega ser ótima aumenta bastante.

Visão sistêmica

Nesse modelo, é fundamental que todos os colaboradores conheçam o máximo dos processos, objetivos, propósito da empresa, produto e serviço pelo qual dedicam seu tempo de trabalho. 

Quando isso acontece, todas as pessoas caminham em direção ao mesmo objetivo, tornando assim o trabalho mais efetivo e eficaz.

Autonomia para os colaboradores

Para ter melhores resultados na sua empresa, é importante que você dê liberdade para que os colaboradores encontrem soluções alternativas para os desafios diários. Reuniões de tomada de decisão podem incluir pessoas de diferentes times, pode ser que uma pessoa que não está inserida totalmente no processo tenha uma visão diferente que pode ser útil para resolver um problema.

Qual o foco dessa transformação?

É muito simples, o cliente em primeiro lugar. Diante tantas mudanças, avanço da tecnologia e da transformação digital, a experiência do usuário é algo fundamental para os negócios.

Oferecer bons produtos e serviços, pensados na necessidade dos clientes já não é suficiente. É preciso ir além e oferecer mais, ou seja, produzir campanhas de captação que chamem atenção, ter programas de fidelização de clientes, investir em novos canais de vendas, como as redes sociais, ter uma equipe de pós venda para acompanhar seu cliente.

E tudo isso sempre alinhado ao UX design, que apresentam opções de navegação que facilitam a experiência de cada usuário.

Uma palavra que pode ajudar a definir a nova economia é disruptura, pois é o rompimento com o velho mercado e a abertura para o novo, mais flexível e tecnológico;

Sua empresa já está organizada de acordo com os elementos da Nova Economia?

Comece 2021 de maneira diferente! Foque no que realmente importa: o seu cliente e conte conosco para turbinar o crescimento da sua empresa. Clique aqui e conheça a Plataforma a55.