Quais as diferenças entre Capital Próprio e Capital de Terceiros?

Helena Leite

Helena Leite

Head of Creadit da a55

capital proprio

Durante toda operação de uma empresa, diversas decisões precisam ser tomadas, seja para garantir uma boa saúde financeira, crescimento e expansão. Nesses momentos pode surgir a dúvida: utilizar capital próprio ou capital de terceiros?

Para responder essa pergunta é importante pensar nas necessidades e especificidades da sua empresa e quais objetivos você deseja alcançar. A partir desse entendimento você pode fazer a melhor escolha.

Nesse artigo nós vamos apresentar para você todas as informações sobre capital próprio e capital de terceiros, quais as vantagens e desvantagens de cada um, bem como as principais diferenças entre eles.

Boa leitura!

O que é capital próprio

O capital Próprio constitui os meios financeiros de uma empresa, ou seja, é o patrimônio líquido e tem como função revelar se a situação financeira do negócio é positiva, negativa ou nula.

Esse valor é a parcela de capital disponível nas empresas, obtida pelos sócios, acionistas ou do lucro das operações. Essa informação é valiosa porque por se tratar do patrimônio líquido, é um capital real da empresa, que não está comprometido com nenhum débito.

O capital próprio faz parte do aporte inicial de todo negócio, pois é um elemento obrigatório do estatuto social. É através dessa quantia que uma empresa começa a funcionar, garantindo capital de giro e fluxo de caixa suficiente até o faturamento inicial.

Em alguns casos, o capital próprio pode não ser suficiente para garantir que um negócio se mantenha no início. Nesses casos, alguns empreendedores optam pelo capital de terceiros, que vamos explicar em seguida.

Para identificar o valor do capital próprio de uma empresa, basta calcular a diferença de todo a quantia que a empresa possui e todas as suas dívidas. A quantia que um negócio possui é chamado capital ativo e as dívidas são o capital passivo.

Ao analisar esse cenário é possível identificar se a situação financeira da empresa é positiva, negativa ou nula, confira os cenários referentes à situação financeira de um negócio:

Positiva

Empresas que estão em um cenário ideal, pois apresentam lucros mesmo levando em consideração as dívidas que possuem.

Negativa

Empresas que possuem mais dívidas do que a previsão de lucro, ou seja, muito provavelmente terão dificuldades para cumprir com as obrigações financeiras da empresa e pagar as dívidas.

Nula

Empresas que conseguem cumprir com as obrigações e realizar o pagamento das dívidas, mas não conseguem ter lucro.

Quais as vantagens

A principal vantagem dessa opção é que o valor já pertence a empresa, isso significa que não existe a necessidade de quitar algo no futuro. Utilizar o ativo próprio significa que o negócio está numa situação positiva e consegue cumprir com as obrigações, pagar as dívidas e tem a possibilidade de crescer.

Outra vantagem é a que acabamos de citar: crescimento e expansão do negócio. Com um fluxo de caixa tranquilo e lucros, é possível analisar quais os pontos em que a empresa pode melhorar para crescer de maneira sustentável ao longo prazo.

Manter o cenário positivo também é uma oportunidade de novos negócios com investidores, pois passa uma imagem de credibilidade. Quando uma empresa está se destacando, os investidores voltam os olhos para ela, possibilitando a oportunidades de novos investimentos, clientes e negócios fechados.

Quais as desvantagens

Uma grande desvantagem do capital próprio é a perda da autonomia. Um pouco contraditório, já que o capital é da empresa, mas isso acontece porque se a empresa estiver com parte das ações destinadas a um grupo de acionistas, toda mudança e investimento devem ser aprovados previamente por esses investidores.

Essa situação pode trazer divergência na escolha de investimentos e crescimento da empresa, pois o dinheiro foi conquistado pelo trabalho da empresa como um todo, mas nem todos podem concordar com as opções de investimento do lucro.

Além disso, pode ser que a escolha desse tipo de capital não seja adequada para o momento em que a empresa está passando. Em alguns casos, solicitar uma linha de crédito, de maneira planejada, pode ser um negócio mais vantajoso.

O que é capital de terceiros

Capital de Terceiros é o que chamamos de empréstimo, financiamento, linhas de crédito. Essa opção é utilizada pelas empresas que precisam de capital de giro ou expansão dos negócios.

Diferente do capital próprio, a quantia necessária para o desenvolvimento da empresa não é obtida pelos sócios, acionistas ou lucro, mas sim por meio de operações com fintechs ou outras instituições financeiras.

Num primeiro momento, essa pode parecer uma opção pouco vantajosa, pois o empreendedor estará adquirindo uma dívida, mas as linhas de crédito têm se tornado cada vez mais populares e em alguns casos, são até recomendadas.

De modo geral, o capital de terceiros é utilizado pelas empresas que estão em processo de crescimento ou expansão para novos projetos. Mas esse recurso também pode ser utilizado em momentos de dificuldades, em que o negócio precisa de reforço financeiro para continuar operando.

Quais as vantagens

A lista de vantagens do Capital de Terceiros é mais extensa se comparada a de Capital Próprio, veja

Aproveitar uma oportunidade

Independente do seu segmento, é comum que ele mude com bastante frequência, seja pelo modo de consumo dos clientes ou pela economia. Nesse sentido, é possível que uma empresa se depare com uma oportunidade de negócio única e com potencial para dar certo.

Para se adaptar rápido e se inserir no mercado com uma novidade, uma linha de crédito é a melhor opção, pois os processos acabam sendo mais rápidos do que procurar novos investidores, ou seja, o desenvolvimento e crescimento da empresa acontecem com mais agilidade.

Aumentar o lucro e a expansão do negócio

Crédito não é sinônimo de perda. Se um negócio pode ter um bom retorno sobre o investimento(ROI), não há razões para não solicitar uma linha. O capital de terceiros permite a expansão do negócio. Ao final da linha, sua empresa pode estar lucrando mais do que antes.

Controle

Se uma empresa está operando somente com Capital Próprio, suas vendas devem ser excelentes para obter lucros e também é necessário encontrar novos investidores. Nesse cenário, os investidores podem adquirir o poder de decisão do negócio, ou seja, eles farão parte dos momentos de tomada de decisão de expansão e crescimento também. 

Com o Capital de Terceiros o empreendedor tem controle total da empresa e pode tomar as decisões necessárias para crescer da melhor maneira possível, de acordo com o histórico do negócio e não precisa abrir mão do seu sonho.

 Conflitos e distribuição de lucros

Indo de encontro ao tópico anterior, um grande problema do Capital Próprio é depender do investimento dos sócios ou acionistas, porque cada um tem sua parte na tomada de decisão e também na participação dos lucros.

À medida que a empresa vai crescendo, a divisão de lucros pode se tornar motivo de conflito entre os sócios e acionistas. Em alguns casos, esses atritos podem sair mais caro do que um crédito

Previsibilidade

Ao solicitar uma linha de crédito, o empreendedor sabe exatamente qual a quantia a ser paga, nesse sentido o orçamento será mais claro e planejado.

Quais as desvantagens

A desvantagem dessa opção é adquirir uma dívida, com juros, que deve ser paga a uma instituição financeira. Por isso é importante que antes de optar por uma operação de crédito, as empresas tenham a consciência de que o valor recebido deve ser devolvido, nos prazos acordados, independente se a situação financeira da empresa foi negativa, nula ou positiva.

É necessário fazer um bom planejamento para garantir que o dinheiro seja gasto da maneira adequada para o crescimento da empresa, ou seja, é preciso ter cuidado para não assumir nenhuma outra dívida que prejudique a saúde financeira da empresa.

capital de terceiros

Quais as principais diferenças entre eles?

Em resumo, as diferenças entre Capital Próprio e Capital são:

  • Capital Próprio é o recurso obtido pela empresa, através dos lucros, dos sócios e/ou acionistas;
  • O Capital Próprio, também chamado de capital ativo, não cria dívidas ou taxas, por outro lado limita a empresa a crescer de acordo com a situação financeira atual.
  • Capital de Terceiros é o recurso obtido por meio de instituições financeiras, como as linhas crédito;
  • O Capital de Terceiros, é um recursos que implicam em dívidas e juros, mas que possibilita um crescimento maior e mais acelerado, principalmente se o Capital Próprio da empresa não for condizente com os planos de crescimento.

Onde a a55 se enquadra?

A a55 é uma FinTech de Crédito, ou seja, nos enquadramos como Capital de Terceiros.

Nossas linhas de crédito são voltadas para as empresas da nova economia que desejam turbinar o crescimento, realizar a compra novos equipamentos, fazer contratação de pessoas ou escalar ainda mais um negócio que já está bem estruturado.

Além disso, a a55 conta com a Plataforma a55, um serviço de gestão empresarial que possibilita o monitoramento da saúde financeira da sua empresa. Cadastre-se gratuitamente na Plataforma a55 e saiba mais sobre nossas soluções.