5 Truques para aumentar o faturamento do seu e-Commerce

faturamento ecommerce

Não é novidade que o e-commerce aumentou seu potencial de mercado em 2020. 

A tendência, aliás, é um gradativo crescimento, devido às consequências da pandemia do Covid-19. Durante a pandemia, o número de brasileiros que passaram a consumir o comércio eletrônico subiu 71%.

O faturamento dos marketplaces, por exemplo, bateu um faturamento de 73 bilhões em 2020 – um aumento de 52% em relação ao ano anterior. 

Em contrapartida, a concorrência também cresceu exorbitantemente frente ao avanço do e-commerce e às medidas propostas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para o funcionamento do comércio local.

Por isso, trouxemos um guia para que os vendedores, que pretendem ter melhores resultados com o comércio eletrônico, possam aumentar seus faturamentos em 2021.

Boa leitura!

Utilize as mídias sociais a seu favor

O leque de mídias sociais disponíveis na internet é imenso. No entanto, é sempre bom lembrar que cada uma delas atinge um foco específico.

Trouxemos um breve compilado com 3 das principais redes sociais, e como cada uma delas pode ajudar o seu e-commerce a crescer.

Instagram

Um dos principais destaques, dentre as redes sociais, para a criação de lojas virtuais é, com certeza, o Instagram.

Hoje, conta com 1 bilhão de usuários mensais e é utilizado para diversas finalidades, graças à pluralidade de ferramentas que a plataforma possui.

No Instagram, é possível ter uma alta interatividade do público com a marca, a fim de humanizá-la.

Através da plataforma, também, é possível valorizar a estética do produto que está sendo vendido, sendo possível criar verdadeiras vitrines online das formas mais criativas possíveis.

Nessa rede social que, inclusive, está o maior engajamento da maioria dos influenciadores digitais que podem ser pessoas chave para as campanhas do seu e-commerce.

No entanto, o algoritmo do Instagram muda constantemente. Por isso, é sempre bom ficar de olho para não ter o tráfego prejudicado.

Facebook

O Facebook pode aparentar ter perdido grande espaço dentre as mídias sociais. No entanto, ele continua sendo a rede mais acessada no mundo.

A plataforma possui alta segmentação de público, além  das mídias pagas serem mais baratas e terem fácil mensuração. Por isso, é um ótimo lugar para captar leads.

Aliás, o planejador de eventos da plataforma é muito efetivo e assertivo.

Não é uma rede social com grande alcance orgânico e é difícil construir uma consciência de marca. 

Ainda, devido às intensas proliferações de fake news no Brasil, o Facebook perdeu credibilidade.

Pinterest

Pode parecer que o Pinterest não é um bom lugar para exercer o e-commerce, mas isso é uma completa mentira.

A plataforma criou os Pins Compráveis, em que é possível atribuir preço aos produtos expostos nas fotos e gerar vendas pela própria plataforma.

Visto que a rede social é muito acessada para buscar referências de decoração, vestuário, produtos de beleza e design, ter essa funcionalidade é muito importante na geração de vendas a preços mais altos, já que a expectativa dos usuários por produtos bonitos e de qualidade é bem elevada.

Vale ressaltar também que, mesmo que mais de 60% dos usuários sejam mulheres, o número de homens acessando o Pinterest é gradativamente maior.

Tenha uma boa reputação

Uma boa reputação vai influenciar diretamente na credibilidade que seu negócio passa para o público.

O consumidor busca segurança na hora da compra e, além disso, um vendedor que ofereça uma boa experiência.

Nos marketplaces, a reputação ainda é relacionada com o ranqueamento dos anúncios na plataforma. No Mercado Livre, por exemplo, vendedores verdes (que possuem uma reputação alta) possuem uma melhor colocação no mecanismo de busca e tem mais facilidade de conseguir o Mercado Envios Full, o fullfilment do Mercado Livre, o que auxilia (e muito) nas vendas.

Como ter uma boa reputação?

Cada marketplace possui uma regra para determinar isso. No entanto, alguns pontos são essenciais em todos eles:

  • Produtos de boa qualidade: investir na qualidade do produto é essencial para escalar o preço dos produtos no futuro. Evite vender produtos falsificados, já que, além de prejudicar a imagem da sua marca pessoal, podem até ter um volume bom de vendas no início, mas ele é momentâneo, possui preços baixos, e não possui projeção de futuro; 
  • Cuidado com preço e prazos: é preciso ter consciência do valor do produto vendido e se ater aos prazos de entrega. Produtos com preços muito elevados (que não justificam o seu valor) e que chegam ao destino fora do prazo prejudicam a reputação do vendedor; 
  • Boas fotos: alguns marketplaces possuem regras para as fotos dos produtos e é importante estar ciente disso. Em geral, é importante colocar os produtos em um fundo branco, nas dimensões corretas e sem elementos que possam poluir a imagem e prejudicar a coesão; 
  • Títulos e descrições: para criar bons títulos e descrições é necessário entender a vontade do público e a forma como ele busca o produto. Faça uma pesquisa em anúncios iguais ou semelhantes que possuem boa colocação, trace pontos fortes e fracos e crie conteúdos originais com base nesse estudo de mercado.

Utilize gatilhos de escassez

Usar gatilhos sempre é uma ótima estratégia no e-commerce. O gatilho de escassez é, no entanto, um dos mais utilizados e que possui mais assertividade.

O princípio desse tipo de linguagem é apresentar para o público de interesse que determinado produto ou serviço estará disponível por tempo determinado, ou com base em estoques ou edições limitadas.

Como usar esse gatilho no e-commerce?

Ele pode ser utilizado de diversas formas. Aqui, trouxemos uma estratégia advinda do FOMO (Fear Of Missing Out; ou Medo de Perder, em tradução livre):

Colocar o número equivalente ao estoque disponível

Primeiramente, é necessário selecionar produtos que possuem uma taxa de procura considerável, e que não tenham muito estoque.

Assim que selecionados, é só colocar um alerta na descrição do produto que sinalize que ele está acabando, com base em números. Ou seja, colocar que possui apenas 3 exemplares em estoque, por exemplo.

Dessa forma, muitas pessoas que estejam na dúvida se devem ou não comprar o produto, vão acabar cedendo à conversão, já que o vendedor passou o sentimento de que se o consumidor não possuí-lo naquele momento, talvez não irá conseguir comprá-lo depois.

Faça a nutrição dos seus clientes para incentivar a recompra

Não é segredo para ninguém que é muito mais barato manter um cliente do que conquistar um novo.

Isso se deve ao fato de que, para conquistar novos consumidores, é necessário todo o investimento na jornada de compra novamente.

Algumas formas de nutrir os clientes para incentivar a recompra é: 

  • E-mail Marketing para upselling: você já conseguiu o e-mail do consumidor durante o processo de conversão, então use isso a seu favor. Envie e-mails mostrando as atualizações do seu negócio e estoque, produtos complementares que auxiliam no uso daquele vendido inicialmente e edições mais recentes do produto (se você vendeu um iPhone 11, avise a chegada do iPhone 12, por exemplo); 
  • Enviar flyers junto a embalagem: estenda a imagem da sua marca com flyers. Eles podem conter informações sobre produtos complementares ou, em caso de vendas efetuadas por marketplaces, informações sobre o seu negócio, como o site oficial do e-commerce (quando houver) e as redes sociais para o cliente seguir.

Utilize um hub de integração e automação

Para quem vende em marketplaces, os processos manuais podem dificultar o crescimento do negócio, já que a operação pode demandar um tempo exorbitante que poderia ser usado na estratégia de vendas.

Por isso, um hub de integração e automação é a solução para quem pretende vender produtos em massa e faturar muito dinheiro.

Através dessas plataformas, é possível: 

  • Postar anúncios de produtos e kits em diversos marketplaces de uma vez;
  • Cadastrar múltiplos CNPJs e controlá-los de um só lugar;
  • Emitir relatórios para mensurar a operação do negócio;
  • Automatizar toda a expedição.

O Magis5 é um dos hubs de integração e automação mais completos do mercado. Por ele, ainda, é possível emitir notas fiscais casadas com as etiquetas dos principais marketplaces 

do mercado.

Ademais, enquanto outros hubs tem suas funcionalidades limitadas ao Mercado Livre, o Magis5 tem as suas ilimitadas aos marketplaces parceiros (e sem pagar nada a mais por isso).

magis5

O e-commerce cresceu exponencialmente nos últimos anos, e tem muito a crescer na próxima década.

Para crescer nesse ecossistema digital, basta conhecer seu público e utilizar as ferramentas disponíveis para ajudar a organizar o tempo gasto no negócio.

O faturamento cresce conforme a estratégia adotada no e-commerce. Com este guia, é possível dar os primeiros passos e repensar os atuais processos.

Agora que já possui o conhecimento deste guia, preparados para aumentar o faturamento das suas vendas em 2021?

* Este artigo foi escrito por Magis5